Verificador Gramatical Sociolinguisticamente Orientado - Versão 1.0

Digite uma frase:

"Não esqueça de colocar o ponto final."

(Leia as instruções abaixo)


Projeto de Iniciação Científica (UERJ) - Coord. Prof. Ricardo Joseh Lima (rjlimauerj@gmail.com) - 2019

O que é um Verificador Gramatical Sociolinguisticamente Orientado (VGSO)?

Um corretor gramatical se preocupa, como seu nome diz, em corrigir o que pode ser considerado um erro. Um verificador gramatical vai apontar uma palavra ou expressão que é considerada como inadequada em determinado registro. Isso é feito utilizando uma linguagem simples e com informações de uma corrente linguística que busca dar explicações sobre a palavra ou expresão inadequada.

Por que e para quem é a versão 1.0 do Verificador Gramatical Sociolinguisticamente Orientado (VGSO)?

Em algumas situações, o usuário apenas precisa saber a versão correta da palavra ou expressão. Para isso, servem os corretores gramaticais. No entanto, desde, pelo menos a versão de 2007 do Word, o português brasileiro não conta com um corretor gramatical eficiente. Além disso, para muitos usuários, pode (ou deve) ser importante o esclarecimento do porque da inadequação, para fins de aprendizado. O VGSO também é uma ferramenta de divulgação científica, pois disponibiliza, de modo gratuito, informações que têm origem no ambiente acadêmico. Essa versão 1.0 se destina a dar a um possível público-alvo (alunos de nível fundamental e médio) e a interessados no tema (profissionais de sociolinguística, profissionais de computação) um conjunto de regras para experimentação e avaliação.

Como você pode contribuir com o VGSO?

A partir da lista de regras abaixo, você pode fazer vários testes e depois contar pra gente o que achou e se existe alguma situação em que a verificação não está sendo bem aplicada ou que deveria ser aplicada. Mas, atenção: observe bem as regras listadas abaixo, pois essa versão do VGSO foi feita para capturar esses casos, e não outros. Além disso, não use muitas frases, nem muito menos textos, pois isso pode sobrecarregar o programa, que foi feito, nessa versão, para testar frases curtas.Você pode fazer comentários sobre o retorno que estamos fornecendo sobre cada regra. Você também pode sugerir outras regras. Por fim, você pode querer saber mais sobre esse projeto e participar das outras versões.

Regras da versão 1.0

Verbo "Haver" no plural com sentido de existir ("Haviam pessoas ali.")

Pronome relativo "cujo" ("O livro cujo a capa."; "O menino cujo veio.")

Concordância com a passiva sintética ("Discute-se, nessa seção, os resultados.")

Uso da crase ("Dei o livro à pessoas queridas.")

Concordância de verbo antecedendo o sujeito ("Chegou os alunos.")

Concordância de número com particípio ("Foi enviado dois recados.")

Concordância de gênero com particípio ("Foi proposto uma solução.")

Uso da crase na expressão "às vezes" ("Ela, às vezes, gostava de sair.")

Pronome de 3a pessoa como objeto direto ("A menina viu ele saindo.")

Forma do pronome de 1a pessoa antes de infinitivo ("Ele pediu para mim ler o livro.")

Colocação pronominal ("Se poderia dizer que sim."; "Não pode-se dizer isso.")

Uso da expressão "são de" ("São de pessoas assim que o Brasil precisa.")

Uso de plural em 'falsas' passivas sintéticas ("Precisam-se de trabalhadores.")

Concordância verbal ("As propostas do autor vai..."; "A realidade dos fatos são...")

Uso de vírgula entre sujeito e verbo ("Já o João, saiu."; "A Clara, ela cozinha bem.")

Concordância Nominal ("Os meninos muito bonito chegaram."; "Ela viu os meninos atrasado.")

free hits